O Novo Membro é o livro de estreia de Bruno Franco, publicado pela Corpos Editora.

 Trata-se de um policial cujo tema principal é o racismo.

 O tema do racismo é um tema sério e importante que, para muitos, parece esquecido, arrumado nalguma prateleira lá de casa como uma das fases mais negras da história da humanidade e, pior do que isso, como algo que já não existe. Pois desenganem-se: ele existe, ele está presente em todas as acções dos nossos dias, nos nossos pensamentos mais mesquinhos; hoje ainda existe discriminação. Creio que esta seria a principal mensagem que o Bruno nos queria passar e passou.

 A forma como o fez foi bem escolhida. Um policial agarra quase sempre o leitor. Colocar um detective negro atrás de uma homicida racista foi irónico e, de certa forma, carregado de uma potencial justiça poética. Vê-se que o enredo foi pensado até aos mais ínfimos detalhes, e é agradável perceber como as coisas pouco claras, ou estranhas, as atitudes que não encaixavam são posteriormente justificadas em volte faces esperados, mas pouco, algo que só os mestres do suspense dominam.

 O Bruno Franco tem imaginação, tem uma boa capacidade de estruturação de enredo, é um autor interessado com preocupações de cariz social e com vontade de passar mensagens, ser pedagógico e despertar as consciências adormecidas. Uma postura que, hoje em dia, pouco se vê entre autores, principalmente em autores tão jovens como é o caso do Bruno. Mas é exactamente essa juventude que se espalha pelas páginas de O Novo Membro. Ainda assim, este livro tem tudo para ser um excelente livro…

 Contudo, não posso ignorar as opções feitas pelo autor no que respeita à relação de amizade entre os detectives Rodrigo e Fábio, à utilização excessiva do diálogo, e a algumas premissas que acabaram por resvalar para inverosimilhança. Da mesma forma, não posso deixar de notar as constantes referências a questões ambientais, claramente uma preocupação do autor, que surgem desfasadas do contexto do romance.

 O Novo Membro, como está, é um bom livro juvenil, mas se o público-alvo do Bruno Franco for adulto, o autor tem um caminho a percorrer.

 No geral O Novo Membro é um livro de qualidade, o autor sabe o que faz, informa-se, faz a sua investigação, leva a sua missão de contar histórias a sério. Existem apenas detalhes técnicos que, com toda a certeza, já irá dominar no próximo livro. Tenho fé de que o Bruno Franco ainda vai dar que falar!

 O livro vai estar à venda nas Festas de Corroios, no Stand Escritores da Nossa terra. Vão e leiam O Novo Membro, sigam o trilho do Queimador – o assassino que aterrorizou Almada – e a luta do Detective Estrela – Rodrigo Tavares – que acaba por se ver ele próprio ameaçado por quem menos esperava… um volte face Brilhante!

 Cá espero pelo próximo…

Anúncios